Metaverso: o que sua empresa precisará mudar?

16/02/2023

Uma das palavras mais faladas neste ano no setor de tecnologia foi “metaverso”. A promessa da Meta, empresa líder em redes sociais é que esse seria o próximo passo da internet e geraria uma mudança profunda no mundo dos negócios.

A Meta define assim o conceito de metaverso: “um conjunto de espaços digitais interconectados que permitirão fazer coisas que você não pode fazer no mundo físico e se conectar mais profundamente com as pessoas que mais importam”.

O metaverso antes do Zuckerberg

Antes de falar desse tema, é importante esclarecer que o conceito de metaverso não foi criado pela Meta. Na verdade, ele é bem antigo e data de 1992, quando apareceu no romance “Crash”, do escritor estadunidense Neal Stephenson. Nessa história, o protagonista se alternava entre duas realidades. Na física, ele era um entregador e no metaverso, ele era um guerreiro lutando contra ameaças reais.

No nosso mundo, experiências que se assemelham ao metaverso já existem em indústrias mais imersivas, como a dos games. Contudo, outras indústrias, como a de educação pode se valer muito da ideia.

Imaginemos os desafios que esse setor teve durante a pandemia. Com o uso de Realidade Aumentada (RA) e um ambiente de interação, seria possível dar aos alunos uma experiência educacional superior à oferecida pelas aulas online, por exemplo.

No setor da saúde, profundamente alterado pelas empresas de tecnologia, o metaverso poderia melhorar a qualidade das consultas feitas pela telemedicina.

Metaverso no varejo

No varejo, o metaverso pode ser um grande aliado no chamado “comércio omnichannel”, que une ações on e off-line. Uma das grandes vantagens do comércio on-line é que ele permite que o consumidor tenha acesso a uma variedade imediata de lojas. Todavia, essa experiência tem algumas limitações, como depender das descrições dos produtos para tentar conhecê-los melhor.

Ao usar tecnologias de Realidade Aumentada, como óculos de RA, dentro do metaverso, o cliente conseguirá interagir com vendedores reais, sanando suas principais dúvidas.

Além disso, com o uso de imagens e vídeos de alta resolução, é possível entender o caimento das roupas, a forma como um móvel ficará na decoração da casa etc. É a personalização dentro do ambiente digital.

Metaverso na indústria

Para a indústria, o metaverso traz os mesmos benefícios que no varejo, quando falamos de negócios B2B. No entanto, ele pode ser usado para outras situações, como no treinamento de mão de obra altamente especializada e no suporte técnico.

Imagine uma filial que está com um problema em uma máquina importada. Não há suporte especializado no Brasil. Em um ambiente do metaverso, o profissional da fabricante consegue interagir com quem precisa de suporte, além de ter acesso a dados sobre o problema e também visualizar a máquina dentro de uma escala compatível.

Com o avanço da tecnologia 5G, esse tipo de comunicação, praticamente instantânea, será cada vez mais comum no nosso dia a dia.

O que a sua empresa precisará mudar para usar o metaverso?

Ao contrário do que muitos empresários podem pensar, não é necessário fazer um grande investimento em TI para usar ambientes de metaverso. Isso porque, as empresas contratarão negócios que oferecem essa estrutura.

“Uma empresa para vender pelo metaverso não necessariamente precisa fazer nenhum tipo de investimento em TI. As plataformas já existem, a maioria delas já está pronta e rodando há mais de 18 anos, inclusive com empresas instaladas e vendendo para o mundo todo”, disse o especialista em tecnologia, Marcelo Vieira, em entrevista ao eMóbile.

Esse é o caso da Meta, que está tentando se destacar no mercado de metaverso.

Contudo, isso não significa que as marcas não precisarão de um setor de TI altamente especializado no tema.

Ao oferecer uma nova possibilidade de uso para os clientes, é natural que surjam dúvidas sobre o uso da ferramenta. Logo, investir em soluções de autoatendimento, que esclareçam as perguntas mais comuns é importante.

A criação de novos chamados, relacionados ao ambiente de metaverso, também precisa ser direcionada para os canais corretos. Por isso, é importante ter uma solução de help desk que consiga lidar adequadamente com essa nova demanda. Em casos mais sérios, quando os incidentes exigem um atendimento de nível superior, o service desk precisa ter a estrutura adequada para lidar com essas informações.

Caso contrário, a experiência que deveria surpreender o cliente vai acabar irritando-o. Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) afirma que 49% dos entrevistados estão dispostos a usarem o metaverso como ambiente de compras.

Para isso, é preciso que essas pessoas tenham suporte adequado e caberá às empresas investirem em seus canais de atendimento para que suas marcas ofereçam isso aos clientes.

Quer ficar sempre por dentro dos avanços da tecnologia e dos seus impactos no mundo dos negócios? Então, assine nossa newsletter gratuitamente!

 

Mais sobre este tópico

Inteligência Artificial: tendências para líderes de suporte

No cenário empresarial em constante evolução, os gestores de TI enfrentam desafios cada vez...

O que é fato e o que ainda é dúvida sobre o Chat GPT?

No ano passado, a Open AI lançou uma ferramenta que surpreendeu os internautas: o...

Modernizar o TI: torne seu departamento de TI pronto para o futuro

Para quem não atua na área de TI, esse setor pode ser considerado sinônimo...