Investir em IA: 5 riscos que não devem ser ignorados

É muito provável que o assunto Inteligência Artificial (IA) já tenha sido o tema de pelo menos algumas conversas de um cafezinho dentro da sua empresa. Possivelmente, esse tópico tenha dominado pelo menos uma reunião — e nessas conversas, alguém pode ter questionado os riscos de a empresa investir em IA.

Como em qualquer tipo de investimento que o negócio faça, existirão os riscos. Com o uso de IA não será diferente, mesmo que as pessoas vendam a ideia como algo que pode revolucionar todos os processos quase que magicamente.

Sumário

Desafios e riscos de investir em IA

1. Achar que só a IA salvará uma empresa

Grandes marcas têm anunciado que pretendem usar IA. Esses anúncios têm uma intenção clara: sinalizar aos investidores que a empresa está fazendo algo para se manter atualizada, relevante.

Vejamos o caso da empresa de mídia BuzzFeed. A marca anunciou que usará IA para a redação de seus famosos testes. Isso fez com que as ações subissem em janeiro deste ano. Contudo, elas despencaram semanas depois, voltando a sinalizar que o negócio está em crise.

A BuzzFeed desativou sua produção de conteúdo jornalístico e fechou escritórios em alguns países em que atuava. A empresa que chegou a valer US$ 1,5 bilhão, hoje vale US$ 100 milhões.

Aqui é importante entender duas coisas: muitas empresas anunciarão o uso de IA (ou de outras tecnologias) como parte de uma estratégia de marketing — e não tem problema nisso, desde que seja intencional.

Além disso, só a tecnologia não terá como reverter um cenário de crise, quando a empresa e o seu mercado vivem momentos delicados.

2. Não invista em IA se a empresa não tiver um objetivo

Manter-se atualizado é uma busca complicada e desgastante, além de custosa. Existe uma gama de possibilidades de usar IA nos processos de uma empresa. Não entender isso é um dos riscos de investir em IA mais perigosos.

Então, mapeie falhas que existem nos processos e questione como uma solução de IA poderia ser usada para lidar com esses problemas. Em alguns casos, a empresa nem precisará contratar um prestador de serviços, pois a situação poderá ser resolvida internamente.

Contratar uma tecnologia e tentar encaixá-la em uma empresa que não precisa dela é como tentar calçar um sapato apertado apenas porque ele é bonito e caro.

3. Lidar com prestadores de serviços inexperientes

Em alguns casos, pode ser mais vantajoso terceirizar determinado serviço baseado em IA. Isso pode ser mais barato e liberar o time de tecnologia para tarefas mais importantes para o negócio.

Aqui, um dos riscos de investir em IA não está na tecnologia em si, mas na forma como ela é oferecida como serviço. O boom de uma nova tecnologia pode fazer com que surjam startups dispostas a oferecer serviços baseados em IA.

Contudo, sem a devida estrutura, a empresa pode não conseguir atender adequadamente aos clientes, o que tem impacto direto nos números do contratante, como o seu SLA.

Para evitar esse tipo de dor de cabeça, é importante fazer uma pesquisa extensa de prestadores de serviço e impor cláusulas que permitam o distrato com facilidade, caso seja constatado que a prestadora de serviços não conseguirá atender adequadamente ao negócio.

4. Não planejar adequadamente as mudanças

Um erro ao investir em IA é achar que o processo de mudança não causará ruídos — e em alguns casos prejuízos. Os colaboradores devem ser treinados sobre a nova ferramenta e forma de se fazer as coisas.

Achar que tudo é intuitivo pode fazer com que a solução contratada, ainda que eficiente, cause problemas ao negócio. O ideal é que essa implementação seja feita com a participação da empresa contratada e não apenas pelo time de tecnologia interno. Também é fundamental investir em backup e segurança.

Você também pode se interessar:
> Eduardo Ibrahim fala sobre as perspectivas de uso IA no Brasil
> Por que as pessoas nunca serão substituídas por máquinas?

5. Superestimar a IA

É preciso ser realista em relação às possibilidades da IA. A tecnologia é formidável e pode fazer muitas coisas, mas é necessário entender o que exatamente a solução contratada consegue executar.

Assim como o ChatGPT (ainda) não substituiu todos os profissionais do BuzzFeed, é provável que muitas tarefas ainda não poderão ser feitas integralmente por IA’s, principalmente sem a devida revisão humana.

Um dos erros ao investir em IA é acreditar que a solução fará tudo sozinha, sem supervisão, sem cometer erros e substituindo um departamento inteiro.

Não são raros os casos em que diretores vendem a IA como a solução ideal para a redução de custos. No entanto, é possível que essa movimentação seja, por enquanto, mais marketing do que fatos.

Há quase um ano da popularização do Chat GPT muitas dúvidas sobre esse mercado ainda não foram respondidas, como se a comercialização da tecnologia é viável financeiramente à Open IA, quanto tempo os investidores esperarão para obter lucro, como a empresa responderá às acusações de plágio e uso de dados, como será a legislação que regulamentará a IA em cada país e se as empresas que estão substituindo mão de obra humana por IA estão mesmo tendo uma melhora significativa.

Essas respostas serão importantes para que o mercado de IA se torne mais maduro e vá perdendo destaque nas manchetes sensacionalistas dos sites para se destacar nos cadernos de negócios dos principais jornais.

Será que este é o melhor caminho?

A crescente onda de transformação digital tem levado muitas empresas a considerarem a adoção de tecnologias inovadoras, a para otimizar seus processos e melhorar a eficiência operacional.

Uma recém-novidade é a IA generativa – uma abordagem avançada da IA que envolve a criação de conteúdo, dados ou arte por meio de algoritmos de aprendizado de máquina.

Diferentemente da IA convencional, que processa dados existentes para gerar respostas, a IA generativa tem a capacidade de criar dados, como texto, imagens, áudio e até mesmo código de programação, com base em padrões e informações aprendidas durante o treinamento.

No entanto, o que queremos esclarecer aqui não é o potencial da ferramenta. Mas, antes de tudo, o momento da empresa. Isso porque, antes de embarcar nessa jornada rumo à IA e IA generativa, é fundamental que os gestores de TI realizem uma análise cuidadosa e garantam que as bases da sua organização estejam solidamente estruturadas.

Pré-requisito crucial: estruturação do departamento de TI

Antes de abraçar a IA e IA generativa, é fundamental avaliar a saúde e a estrutura do seu departamento de TI. A implementação bem-sucedida da IA requer processos sólidos e bem-estabelecidos, e é aqui que soluções de Gerenciamento de Serviço de TI (ITSM) entram em cena. Garantir que suas operações de TI sejam otimizadas e eficientes proporcionará uma base sólida para incorporar a IA generativa no futuro.

Maturidade da empresa e a adoção de IA

A maturidade da sua empresa em relação à tecnologia também desempenha um papel vital na decisão de investir em IA. Antes de tudo, é importante avaliar se a cultura organizacional está pronta para a mudança e se os colaboradores estão preparados para lidar com as novas ferramentas.

> Avalie a maturidade do seu departamento de TI

O benefício imediato dos softwares ESM

Outro ponto importante a se considerar, antes de mergulhar nas águas profundas da IA generativa, considere dar um passo à frente com o Enterprise Service Management (ESM).

Esses softwares oferecem ganhos tangíveis e imediatos, permitindo que sua empresa otimize e automatize processos em várias áreas, como recursos humanos, finanças e atendimento ao cliente. Ao adotar ESM, você cria um ambiente propício para a futura implementação da IA generativa.

Você também pode se interessar:
> Modernizar o TI: torne seu departamento de TI pronto para o futuro

Futuro promissor

A jornada em direção às Inteligências Artificiais é promissora, mas exige uma abordagem estratégica e uma base sólida. Antes de mergulhar de cabeça, assegure-se de que seus processos internos estejam otimizados por meio do ITSM e que você esteja colhendo os frutos do ESM.

Reconhecer os riscos de investir em IA é necessário. Embora algumas pessoas possam encarar esse posicionamento como uma postura conservadora, ela é na verdade questionadora e pode ajudar a empresa a ser mais seletiva com seus investimentos e contratações.

O que os negócios não podem é fingir que não há dúvidas sobre um tema tão complexo, cuja implementação em alguns mercados pode ser tão disruptiva. Compreender a complexidade do cenário ajudará gestores a evitarem os riscos de investir em IA tirando o melhor dessa tecnologia.

A equipe da TOPdesk está aqui para oferecer suporte e orientação em todas as etapas desse emocionante caminho em direção à inovação. Então, que tal começar explorando o melhor do ITSM?

Solicite um ambiente de teste gratuito, experimente o TOPdesk por conta própria e veja como o TOPdesk pode guiar sua empresa para a excelência de serviços.

TESTE A SOLUÇÃO TOPDESK GRATUITAMENTE

 

Inspire others -Share this blog